Internet of Things - Saiba mais sobre a IoT

Já ouviu falar em IoT? A sigla significa “Internet of Things” e é conhecida em Português como Internet das Coisas. É mais ou menos como o próprio nome diz: as coisas conectadas e ganhando “vida” por meio da internet. É tecnologia e desenvolvimento a favor da praticidade. Quer saber mais? Nosso gerente de projetos, Danilo Mendonça Cabreira, é especialista no assunto e concedeu uma entrevista esclarecedora sobre IoT. Confira!

Como podemos definir o termo Internet das Coisas ou Internet of Things (IoT)?
A melhor definição para o conceito de IoT é a tendência de poder conectar qualquer tipo de equipamento e sensor, coletar informações e permitir o controle através de celulares ou sistemas informatizados. Essa tendência tem se mostrado muito eficiente pelo custo benefício dos controladores, pela facilidade de desenvolvimento das aplicações e de uso da internet como meio de comunicação.

Poderia citar alguns exemplos de itens do nosso dia a dia que já são conectados à internet?
Hoje é possível comprar alguns modelos de geladeira e ar condicionado que já possuem conexão Wi-Fi e bluetooth para serem gerenciados através de aplicativos do celular, mas o conceito de IoT é muito mais amplo e soluções para integrar sensores a equipamentos evoluem diariamente. Algumas empresas estão se especializando em criar soluções para tornar itens residenciais conectados à Internet e controlados remotamente. Como por exemplo, poder ligar lâmpadas, tomadas, equipamentos de onde você estiver, monitorando a temperatura, umidade e intensidade da luz solar em alguns cômodos. Por meio de sensores, é possível ligar o ar condicionado do quarto um tempo antes de você chegar em casa. Ou mesmo ligar o sistema de irrigação do jardim, diariamente, às 10h, e desligar uma hora depois. E ainda poder ver as câmeras de segurança, gratuitamente, em seu celular.

Como a indústria está trabalhando para disponibilizar no mercado dispositivos que atendam a essa nova realidade?
As oportunidades são infinitas, desde soluções para indústria, até o setor de serviços. Temos notado que o conceito tradicional de criar produtos e serviços do século anterior não atende a velocidade e quantidade das demandas que são geradas atualmente. Para isso, está aparecendo um novo modelo de gestão: departamentos específicos estão sendo desenvolvidos dentro das empresas, voltados para inovação, a fim de atender a demanda do mercado. Também surgem empresas com o conceito de startups, geralmente criadas sem ter uma estrutura robusta e tradicional. Essas empresas permitem o desenvolvimento de produtos e serviços para serem utilizados no mercado e, com o passar do tempo, essas soluções irão sofrer adequações e atualizações com novas funcionalidades. Outra tecnologia que pretende revolucionar o mercado é o uso de impressoras em 3D. No Japão, já foi construído um prédio de 4 andares utilizando essa tecnologia. Estudos apontam que poderemos imprimir os principais produtos consumidos nas nossas próprias casas, o fabricante simplesmente lhe envia o projeto em um arquivo e você imprime o seu produto customizado em casa. Do mesmo modo, a estação especial lançada para o espaço pela NASA já utiliza uma impressora 3D para criar peças de reposição para uso. Isso evita ter que enviar uma grande quantidade de material sobressalente para o espaço desnecessariamente.

Quais os benefícios desse cenário altamente conectado? O que a IoT traz de bom?
A vantagem de se ter as coisas conectadas é que podemos ter acesso às informações e realizar ações a partir de um simples smartphone conectado à internet. Pesquisas apontam que nem 1% das coisas que podem estar conectadas à internet estão conectadas hoje, ou seja, soluções antes inimagináveis serão criadas em breve. Hoje existem pesquisas testando órgãos vitais, conectados à internet, para serem utilizados em seres humanos. Isso quer dizer que o cardiologista poderá monitorar, 24 horas por dia, como estão os batimentos cardíacos dos seus pacientes. Já os pais poderão saber onde estão os seus filhos a qualquer momento utilizando sensores de rastreamento. Você pode saber exatamente quais produtos você tem na geladeira, qual a data de validade e facilmente solicitar ao mercado que ele lhe entregue os itens desejados na sua casa em horário agendado. Certamente, as crianças que nascerão a partir de 2020 não precisarão mais ter carta de habilitação, pois os carros serão autônomos e não precisarão mais de motoristas. Também não será mais necessário ir ao banco para sacar dinheiro, pois o dinheiro será 100% digital no futuro. E até lá, nem mesmo o uso de cartão de crédito será necessário.

Com o que precisamos ser cautelosos? O que a IoT traz de alerta em relação à segurança?
Nós precisamos ser cautelosos, pois à medida que nós integramos mais produtos e serviços na internet, mais informações pessoais estarão disponíveis na rede. Sabendo que sistemas e aplicações estão disponíveis em qualquer lugar do planeta, uma pessoa pode conseguir o acesso à sua conta via internet banking e realizar pagamentos de boletos e transferências de forma não autorizada. Da mesma forma, informações de interesse pessoal podem ser facilmente compartilhadas com parceiros para lhe oferecer serviços direcionados e de seu interesse. Em outra situação, empresas que monitoram órgãos sintéticos implantados em pacientes podem ser compartilhadas com empresas que oferecem planos de saúde ou laboratórios de medicamentos. Infelizmente, ainda precisamos nos preocupar com as pessoas que se utilizam dessas inovações para o mal. A quantidade de informações que está sendo compartilhada na internet é cada vez maior, e esses dados, se utilizados por criminosos, podem ser utilizados de maneira inadequada ou mesmo serem vendidos para empresas que tenham interesse. Utilizando a mesma infraestrutura que a internet que todos nós conhecemos e que temos acesso livre, existem sites e aplicações que não são divulgadas, conhecidos como deepweb, hackers utilizam esses locais para compartilhar e vender informações ilegais.

Como uma empresa atenta às novidades e que fornece serviços de telecom, o que a Sinal Br oferece acerca dessa realidade da IoT?
As empresas que oferecem serviço de conectividade, como a Sinal Br, estão atentas aos diversos serviços agregados e, por meio de soluções customizadas, entregam para o cliente muito mais que um simples link de internet. As empresas estão cada vez mais dependentes do link de internet, isso exige que a operadora de telecom entregue serviço de suporte técnico 24 horas por dia, SLA de 4 horas para restabelecer a conectividade. Outro diferencial que a Sinal Br oferece para os clientes é a rede de parceiros, que ajuda a compor soluções para redes corporativas, segurança da informação e infraestrutura.

Quais os próximos passos e desenvolvimentos a respeito de IoT?
O desenvolvimento de aplicações e de componentes está bem avançado, porém a burocracia e a legislação ultrapassada acabam impedindo o avanço da implementação de algumas soluções. Por exemplo: o uso de drones, carros autônomos e pagamentos via bitcoin poderiam hoje já fazer parte da nossa rotina e amplamente utilizados no mercado. O governo brasileiro deu um passo à frente em 2017 e lançou um programa nacional para incentivar empresas no desenvolvimento de novos produtos e tecnologias. Eu também acredito no uso da conectividade no campo, como solução de monitoramento para o setor de grãos, cana-de-açúcar, citricultura e outros. Os agronegócios também podem se beneficiar dessas tecnologias para aumentar a qualidade e produtividade das safras nos próximos anos.

Palavra do especialista!
Quando olhamos para as revoluções industriais, notamos que o uso de IoT é um dos fatores essenciais para iniciar a 4ª revolução industrial. A primeira revolução industrial ocorreu no século XVIII, com a implantação de máquinas a vapor na produção. No século seguinte, a segunda revolução industrial trouxe o uso da energia elétrica e, no século XX, a 3ª revolução industrial, iniciou o uso da automação industrial, trazendo os primeiros robôs para a linha de produção, substituindo o homem por máquinas. O século XXI, trouxe consigo uma nova revolução industrial, o uso de IoT, juntamente com a inteligência artificial e big data. A indústria tornou-se um dos principais responsáveis pelo consumo e demanda de novas soluções de IoT. Podemos observar essas oportunidades no campo, onde sensores de monitoramento de solo e do tempo podem analisar os dados em tempo real e sabermos se existem as condições ideais para o cultivo de determinados alimentos. Outro tipo de aplicação de IoT é o uso de tags utilizando RFID, que permite identificar todos os animais que estão sendo criados para abate e, desta forma, podemos acompanhar a evolução do tamanho, peso, vacinas aplicadas e valores dos hormônios. Essas informações podem ser analisadas por sistemas específicos, que transformam os valores em gráficos e dashboards gerenciáveis incríveis, trazendo assim um retrato real do que está acontecendo com o rebanho. Tudo isso é tecnologia em prol do desenvolvimento!



Fontes:
http://www.industria40.gov.br/
https://www.nasa.gov/mission_pages/station/research/experiments/1115.html
https://www.cnet.com/news/worlds-first-3d-printed-apartment-building-constructed-in-china/
http://g1.globo.com/tecnologia/blog/seguranca-digital/post/deep-web-o-que-e-e-como-funciona-g1-explica.html

Compartilhar este post